Moderação da SaferNet elimina ameaças de morte na live da Parada LGBT+ de SP

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
whatsapp_image_2021-06-18_at_09.11.51
A 25ª Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo, realizada virtualmente no último domingo (6), poderia ter sido palco para haters, como chegou a acontecer na edição de 2020, mas a ONG Safernet — à convite da Dia Estúdio, que transmitiu a parada — fez uma moderação inédita de discurso de ódio em parceria com a empresa e reduziu a zero as mensagens com ameaças ou menções à morte na edição do evento deste ano.

Ao todo, 13 canais transmitiram ao vivo a Parada LGBTQIA+ paulista. A experiência da Safernet foi realizada no canal da Dia Estúdio, o de segunda maior audiência na edição deste ano, com 360 mil visualizações, sendo superado somente pela plataforma do canal Diva da Depressão, com quase 431 mil visualizações.

O intuito da Dia Estúdio ao procurar a Safernet, para além de monitorar as mensagens, denunciar e pessoas que entravam no canal do estúdio para disseminar discurso de ódio, era estruturar a moderação de conteúdo do evento e encaminhar corretamente comentários homofóbicos, racistas, preconceituosos e intolerantes.

A Safernet usou o sistema de moderação do YouTube e ampliou o filtro para 874 palavras, acrescentando termos usados pelos haters em 2020. O resultado foi que nenhuma mensagem contendo ameaça ou menções à morte foi registrada no canal da Dia Estúdio entre os 59.147 comentários postados por 9281 usuários do YouTube que assistiram à parada pela plataforma.

Na parceria realizada com a Dia Estúdio, a Safernet colocou à disposição o seu hotline de denúncias: denunciar.org.br para o qual foram enviados 101 comentários com mensagens homofóbicas – sem menção à morte – captados pela moderação humana e virtual da transmissão da parada, e que serão encaminhados às autoridades competentes.

Deixe seu comentário