ACM Neto e Leão anunciam hoje aliança para disputar eleições

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
614e966e4c23d_unnamed

O ex-prefeito soteropolitano ACM Neto (União Brasil) e o vice-governador João Leão (PP) vão anunciar, no final da manhã de hoje, uma aliança para disputar as eleições deste ano. Leão rompeu, na última segunda-feira, com a base do governador Rui Costa (PT) por, segundo ele, “inaceitável” quebra de acordo.

Segundo a assessoria de imprensa de ACM Neto, o ex-prefeito e o vice-governador vão dar uma coletiva de imprensa hoje no Salão Lótus do Hotel Fiesta para confirmar a parceria. Neto será candidato a governador, e Leão será postulante a senador na chapa oposicionista. Anteontem, em entrevista à rádio Metrópole, o vice apostou em uma vitória no primeiro turno do novo aliado.

“Nosso objetivo tanto o meu quanto de Neto é trabalharmos bastante pela Bahia. Estamos nos unindo, a força política do União Brasil com a força política do Progressista. O União Brasil e o Progressista vão ter uma unidade. Essa unidade demonstra a Bahia que nós temos amplas possibilidades de ganhar a eleição no primeiro turno”, declarou Leão, em entrevista à rádio Metrópole.

Rompimento 

Na última segunda-feira, o João Leão entregou os cargos do partido ao governador Rui Costa e selou o rompimento com a base petista. Em nota enviada à imprensa, o partido exaltou a contribuição que o partido deu nas últimas gestões estaduais e explicou os motivos da decisão. “Quero ressaltar que nos 14 anos de aliança com os governos do PT, jamais faltou da nossa parte lealdade, dedicação, apoio parlamentar e espírito público. Após amplo debate e consultas às lideranças progressistas, decidimos, por unanimidade, se afastar da aliança atual e buscar outros caminhos onde possamos continuar trabalhando pelo povo baiano”, diz a nota.

“Vale ressaltar que neste período de aliança, jamais faltou lealdade, dedicação, apoio parlamentar e espírito público. Depois de muitas reuniões sob a coordenação do senador Jaques Wagner, foi atribuída ao partido a responsabilidade de assumir o governo durante os nove meses finais do atual mandato. O governador Rui Costa se afastaria do cargo para concorrer ao senado federal e o senador Otto Alencar ao Governo do Estado. Mesmo não concorrendo a um mandato popular, Leão aceitou o convite com a convicção de poder trabalhar muito mais pelo povo baiano. Logo após aceitar o honroso convite, Leão participou de um encontro em São Paulo com o ex-presidente Lula, acompanhado do governador Rui Costa que, na oportunidade, deu conhecimento do acordo a Lula. Na segunda-feira, 07 de março, porém, em entrevista a um programa de rádio de Salvador, o senador Wagner anunciou a nova composição da chapa. Nela, o vice-governador João Leão não teria nenhuma participação. Leão também não mais assumiria o governo”, afirma o texto.

“Além de considerar inaceitável a quebra do acordo, a indelicada comunicação da decisão pela imprensa causou uma imensa decepção e a constatação de que o PP não era mais desejado e não tinha espaço na aliança que nos trouxe até aqui. Somos homens e mulheres dedicados ao trabalho pelo desenvolvimento do nosso Estado e as propostas programáticas do partido sequer foram consideradas”, acrescenta a nota da legenda.

Fonte Tribuna da Bahia 

 

Deixe seu comentário