REPORTAGEM: Mário Júnior fala de especulações de sua saída do PP, Hospital Nair Alves de Souza e IML de Paulo Afonso

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
96663331-760a-491d-aa32-a5d68d9516fa

O Deputado Federal Mário Júnior (PP) esteve concedendo entrevista ao Site Manoel Alves, na manhã deste domingo (20), na cidade de Jeremoabo-BA, onde o mesmo participava da entrega de várias obras no município  junto com o prefeito Deri do Paloma .

Entre os assuntos em pauta no vídeo abaixo, o progressista falou de uma reunião na semana passada no gabinete do Governador Rui Costa em Salvador, que também contou as presenças do Prefeito Luiz de Deus e o Administrado do Bairro Tancredo Neves, Luiz Humberto (Luizinho).

Hospital Nair Alves de Souza

O progressista aborda uma pauta de reivindicações para o município de Paulo Afonso, sendo a principal delas as solicitações com relação ao Hospital Nair Alves de Souza (HNAS). Durante a conversa, o deputado falou sobre a atual situação da unidade de saúde e a dificuldade da administração em mantê-la, uma vez que o custeio está sendo realizado pela Prefeitura de Paulo Afonso.

IML de Paulo Afonso

A falta de médicos legistas de Paulo Afonso é uma realidade que se estende por muitos anos nesta cidade, o serviço de necropsia pelo departamento médico tem apenas três dias úteis disponíveis na semana para atender não só Paulo Afonso, bem como toda a região. De acordo com o deputado, o governador se comprometeu em realizar um concurso público para a contração de mais médicos legistas.

Especulações de sua saída do Partido Progressista (PP)

O deputado comentou sobre as especulações que circulam nos bastidores da política sobre sua possível saída do Partido Progressista (PP). Mário Júnior pôde adiantar que não está em seus planos sair do partido que lhe projetou na vida pública, desde a época de seu pai Mário Negro Monte (ex ministro das Cidades no Governo Dilma). O parlamentar garantiu não há nem uma intenção de deixar a sigla  para outra eventual mudança. Porém, até lá, tudo pode acontecer.

Assista a reportagem completa 

 

Deixe seu comentário