Se chorei ou se sorri: Marcondes Francisco se despede da presidência da Câmara ‘A maioria nos ama’

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
de

O Podemos, partido do ex-prefeito Anilton Bastos bem que tentou expulsar Zezinho do INSS abrindo processo contra o parlamentar na Câmara. Marcondes Francisco (PSD) que deve conhecer seu sucessor na próxima sexta-feira (21), disse que não iria considerar o pedido “até eu terminar minha gestão não aceito perseguição contra nenhum vereador’, foi aplaudido pelo público, e Zezinho manteve a cabeça em cima do pescoço.

Presidente recebe homenagens dos colegas e servidores da Câmara.

Diga o que quiser do presidente Marcondes, mas no que diz respeito ao corporativismo, os vereadores não têm por que reclamar. Avaliando também sua longeva carreira política, absolutamente inexplicável (30 anos), Marcondes disse que soube suportar bem as críticas, porque afinal, a maioria o ama.

“Eu defendo o colega para que isso aqui não vire uma rotina de perseguição”, explicou-se Francisco, e prosseguiu em suas considerações:

“Eu agradeço a Deus porque ele me deu o que poucos conseguirão, estou aqui há trinta anos e me sinto prazeroso, se essa atividade não me desse satisfação, não me desse alegria, eu não estaria aqui porque trabalhei dez anos no Banco do Brasil e quando não deu  mais peguei minha carteira e fui embora; a vida é curta, assumi aqui essa Casa há vinte anos, e eu agradeço a Deus porque fiz muitas amizades ao longo desse tempo.”

Mirando Pedro Macário (PP) – seu provável sucessor – Francisco disse que a idade pesa “o nosso veterano,  não é fácil ser vereador na sua idade.”

Depois elogiou a votação de Mário Galinho no pleito estadual, e foi reconhecendo os valores dos colegas, um a um. Marcondes fez a maior reforma do Legislativo em vinte anos (embora a imprensa ainda continue com dificuldades para fazer seu trabalho presa a um cubículo), e entrega todos os projetos em dia.

Os vereadores Leco (PHS) e Pedro Macário também lhe parabenizaram e convidaram os funcionários da Câmara para lhe dá a moção de aplausos.

Deixe seu comentário