Irmã Leda: em tempos bicudos a opção moderada para a presidência da Câmara

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
loi

A vereadora Irmã Leda (PDT), diante das dificuldades de articulação do líder da minoria, Leco (PHS), da rejeição explícita do prefeito Luiz de Deus (PSD) aos nomes de Marconi Daniel (PHS) e Bero do Jardim Bahia (PT), está como a opção moderadora para evitar que a presidência da Câmara Municipal para o próximo biênio 2019/2020, caia no colo do adversário e pretenso candidato a prefeito nas próximas eleições, Jean Roubert (PTB).

Já não resiste a menor dúvida que o ex-prefeito Paulo de Deus (sem partido) entrará em campo para evitar o desastre. Jean, por seu turno, não mostra segurança com o pessoal que aderiu recentemente à oposição, deixando-a maiúscula, e convém dizer: o fogo amigo lhe mira incansavelmente.

Vamos aos interlocutores: “O problema está exatamente na oposição, ainda que os vereadores que chegaram aqui agora queiram votar para ser Jean o presidente, não há como garantir que os seis oposicionistas de origem sigam esse voto, dada a dificuldade de recursos que têm e a irresistível oferta que vem das mãos de Paulo”, disse um vereador da bancada oposicionista sob a condição de sigilo.

Resta então, ao governo e aos indecisos, jogar as cartas para Leda, e a ela ter o pulso de assumir a empreitada.

Por Bob Charles.

Deixe seu comentário