Bispo Dom Guido agradece a todos pelas orações em entrevista a Rádio Vaza Barris de Jeremoabo

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Imagem3

Na edição do Jornal da RVB do dia 15 de Julho do corrente ano, Marcelo França (locutor)esteve entrevistando Dom Guido Zendron, bispo da diocese de Paulo Afonso, que seencontra em João Pessoa – PB, para a realização de exames e procedimentos cirúrgicos em decorrência de obstruções em algumas artérias.

Dom Guido encontra-se bem, sendo bem cuidado, medicado e em repouso, com todos os cuidados necessários para sua total recuperação.
A seguir, a transcrição da entrevista.

Marcelo: Para você que está chegando agora, eu dizia que nós éramos surpreendidos com o comunicado da Diocese de Paulo Afonso, sobre o estado de saúde do bispo Dom Guido Zendron, nosso bispo diocesano. Dom Guido que acompanhando o padre Léo Dennis, – que segue em processo de recuperação -, o bispo sentiu a necessidade de realizar esses exames de rotina. Ele já está conosco na linha e nós vamos conversar com ele. Dom Guido, satisfação poder conversar com o senhor. Bom dia. Agradecer. Como é que o senhor está meu amigo, tudo em paz, como é que “tá” esses dias, “e aí Dom Guido”.

Dom Guido: Bom dia Marcelo, bom dia aos queridos ouvintes da Rádio Vaza Barris; agradeço a oportunidade para esclarecer umas coisas, e que todo mundo fique tranquilo. Em primeiro lugar, agradeço as orações e a solidariedade que muitos estão demonstrando
nesse momento. Na realidade não fui eu que quis fazer os exames, mas aqui na Comunidade Servos de Maria onde estou hospedado, insistiram, porque faz mais de 3 anos que eu não fazia. Me sentia bem, normal, e quando saíram os exames, até o cardiologista que estava me
acompanhando falou que tem algo que seria bom aprofundar. E foi a partir daí que fiz os exames, etc, e segunda-feira (12 de Julho) o cateterismo. E ali foi evidenciado que tem 3 artérias que estão um pouco obstruídas, aliás, um pouco mais (risos). O médico ficou mais espantado do que eu, e faliu: “se vai (continua) deste jeito, pode até infartar”. Então, estando aqui em João Pessoa eu resolvi fazer os exames novamente aqui, e na próxima
segunda-feira fazer a angioplastia também aqui, para poder limpar as veias. Mas tô bem, não estou no hospital, estou na Comunidade (CSMCJ), me alimento, repouso, rezo, e se dependesse de mim, já estaria em Paulo Afonso fazendo o que estava fazendo antes, porque realmente não tenho os sintomas particulares.

Marcelo: Então nesse período, durante esse 3 anos praticamente do senhor sem fazer os exames de rotina, e também devido a agenda que o senhor tem, todo o território da Diocese para atender, né, as viagens também, o senhor nunca chegou a sentir um incômodo, um desconforto, durante todo esse período, nem nessas últimas semanas? O senhor vinha bem?

Dom Guido: Não, na realidade não, um pouco de cansaço a noite, devido um pouco ao ritmo, mas não tinha sensações particulares. Por isso que também, nós um pouco italianos, não corremos atrás de muitos exames, apesar da insistência das pessoas. Mas agora dá pra ver que precisamos realmente sermos um pouco mais humildes e escutar também os conselhos de quem nos quer bem, e também controlar um pouco a questão da saúde, e poder servir e amar a Deus com toda a nossa força, também reconhecendo os nossos
limites.

Marcelo: É verdade. O senhor tocou bem, limites. o ritmo, a agenda intensa,as viagens. E a questão do padre Léo, como é que está? Como é que está a recuperação do padre Léo Dennis, Dom Guido? Dom Guido: O Padre Léo demorou um pouco, mas a última notícia de ontem é que hoje ou
amanhã ele vai sair da UTI, e vai para uma semi – UTI; está respirando sem oxigênio; sendo bem, cuidado; então a nossa esperança é que ele possa logo logo voltar a estar bem melhor.

Marcelo: Com fé em Deus, com fé em Deus. Dom Guido, o governador Rui Costa ele esteve em Ribeira do Pombal, e na oportunidade ele entregou ônibus, um ônibus, e o deputado Bacelar não pôde participar, mas o vereador de Paulo Afonso, Marconi Daniel, ele entregou um ônibus que irá servir a nossa Diocese. Como é que o senhor recebeu esse presente, essa doação por parte do deputado Bacelar?

Dom Guido: Na realidade, era uma questão que estávamos discutindo antes da pandemia, e o ônibus escolar será para uso da Fundame e não da diocese. Claro que também a diocese quando precisar. Mas foi uma doação que vai ajudar mais a Fundame porque a van que a Fundame tem, não consegue mais fazer o serviço que deveria fazer porque ela só têm a capacidade de transportar 17 passageiros. As vezes é necessário fazer 2 viagens,
além da despesa, se perdia o tempo com as crianças. O ônibus escolar permite mais passageiros. Agradeço ao Deputado João Carlos Bacelar e a prefeitura que aceitou o presente pra nos repassar imediatamente.

Marcelo: Tá certo então, Dom Guido, não vou mais tomar o tempo do senhor, pro senhor descansar, né? Muito obrigado por ter conversado conosco, fica aqui as nossas orações, as nossas energias positivas, e que o senhor retorne logo, com fé em Deus já deu tudo certo, e que o senhor possa retornar logo. Como eu dizia no início da semana quando estava lendo a nota, pra “cuidar das ovelhas que o Senhor Deus o confiou”. Obrigado, viu?

Dom Guido: Obrigado Marcelo, obrigado também a todas as pessoas ouvintes; vamos continuar com a oração, também oferecendo o sacrifício cotidiano como neste momento, e assim, nós colaboramos com a salvação e a santidade de todos, espero também com a minha (risos). Muitas vezes achamos que nós somos preciosos a partir do fazer, mas Cristo nos salvou com a morte na Cruz, não com os milagres. Então é a partir do dom de nós mesmos a Deus, que a vida se renova (nossa), e através de nós se renova também a vida da Igreja. Marcelo: Tá certo então, Dom Guido. Um abraço, que Deus e Nossa Senhora de Fátima o protejam, fortalecendo a fé cada vez mais e a cada dia. E saúde, viu? Retorne logo pra gente comer aquela buchada e a pizza, discretamente, né? (Risos)

Por Assessoria de Comunicação da Rádio Vaza Barris, em Jeremoabo//Redação Ana Luiza

Deixe seu comentário