PAULO AFONSO: Mulher é agredida covardemente por vizinho e desabafa “Chega de machão vir espancar mulher”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
f307d7c6-6df4-43cc-9046-70a9007e5f9c

O triste episódio que a Policia Civil tomou conhecimento na tarde desta sexta-feira, 16, ocorrido no bairro Boa Esperança, mostra como se comportam “os machões de Paulo Afonso”, que adoram espancar uma senhora, mas fogem do pau quando topam a polícia e/ou outro homem, no caso, homem com “H”.

Dona Lúcia da Silva de 42 anos, foi tomar satisfação com o vizinho, cujo nome não foi relevado, porque segundo ela, este elemento estava “discutindo com suas filhas”.

Eis que Lúcia se aproximou da casa para saber o que estava acontecendo e foi surpreendida com socos do vizinho.

“Ele disse que minhas meninas tinham jogado lixo na casa dele, e isso não tinha acontecido”, disse ela ao repórter Thiago Nascimento da RBN.

Dona Lúcia mostrou a cara, a queixa feita à Polícia e disse que revidando a agressão, chamou o dito-cujo de “corno safado”.

“Eu avisei que ia dar parte na Deam, e ele disse que não tinha medo de polícia não, então porque ele correu?, eu não admito não homem bater em mulher; porque eu não sou agredida nem pelo meu esposo, meus, ele se aproveitou que meus filhos foram trabalhar e só tinha nós mulheres, então quer dizer que ele me agride e a culpada sou eu?, domingo teve uma confusão entre ele e um homem, mas cadê que ele quis bater no homem?, aí vem bater em mim?, eu não aceito, eu quero justiça!, eu quero que ele pague pelo ato que fez”, desabafou a vítima à RBN.

“Já chega dos machões baterem nas mulheres!, por que ele não esperou pela polícia, é  a pergunta que fica, por que?, por que ele correu?”, acrescenta  a vítima indignada.

Ainda segundo Lúcia, ela já tinha sofrido ameaças do vizinho. “Ele me ameaçou há uns quatro meses por causa de uma sapata, e eu não falava para não dar ousadia, e não denunciei porque não tinha certeza, então quando foi no dia de ontem ele veio e me bateu.”

 

Deixe uma resposta