Vereador Alex reage a provocação de colega governista: ‘Boca fofa então é o povo que reclama’

Postado por:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
2

GLÓRIA- A  temperatura se elevou nesta terça-feira 25, durante sessão ordinária da Câmara Municipal, quando o vereador governista Marcelo Gomes (PP) referiu-se aos colegas de oposição como ‘boca fofa’.

A população reclama da insuficiência dos serviços públicos, especialmente da saúde e da infraestrutura e toda essa insatisfação reverbera na Câmara, potencializada pela oposição. Até aí tudo conforme a regra.

Em Glória, os políticos optam ou, até bem pouco tempo, optavam por evitar achaques pessoais. Mas diante do falta de soluções para os problemas, ficou praticamente insustentável manter a paz.

O oposicionista Alex Almeida (PDT) concedeu entrevista ao repórter Manoel Alves e comentou a fala de Marcelo:

“Eu acredito que temos o mesmo propósito de trabalhar para o município de Glória e não cabe certo tipo de provocação, mas ao mesmo tempo, eu transfiro para a população esses questionamentos; nós somos a voz do povo aqui, e se ele se refere ao colega como ‘boca fofa’ ele desrespeita o povo e o que ele nos pede para reclamar” respondeu Alex.

Em seguida o vereador afirmou que, em Glória se gasta 150 mil reais mensais com a limpeza pública e os entulhos tomam conta da cidade, “Na saúde o aparelho de ultrassom só funciona em época de campanha, e precisa usar o tempo todo porque gera economia no município, são duzentos ultrassons por mês que Glória precisa pagar a clínicas conveniadas enquanto o aparelho fica parado”.

De acordo com o vereador, a oposição trabalha para o povo e não que temer agente político. “É debatendo que a gente chega as soluções.”

As estradas eram melhores antes

“Disseram que antes não existiam maquinários no município, que foi uma conquista do governo de Ena Vilma, e eu pontuei que não tinha e as estradas eram melhores. É uma questão de prioridade, você ter uma estrada como a do Mandacaru que é via de escoação de produção, transporte escolar e estar numa situação daquelas?, são dez anos sem manutenção. “

Deixe seu comentário